Cultural Care Au Pair

Nossa família foi abençoada com três meninos maravilhosos. Apesar de sermos muito felizes com nossos garotos, sempre quisemos ter uma menina. Mal sabíamos que finalmente teríamos a nossa tão sonhada menina… uma moça de 18 anos de Hanover na Alemanha.

A primeira vez que vimos a Júlia pelo Skype, ficamos impressionados com sua auto confiança e seu bom humor. No final da conversa, ela educadamente nos perguntou se poderia nos enviar um "mini- diário" por e-mail todos os dias enquanto durasse o processo de colocação. Obviamente dissemos que "sim" pois era uma ótima forma de conhecê-la melhor. Não podíamos imaginar que receberíamos 174 mini- diários até sua chegada em nossa família!

Após exatamente 174 mini-diários e 15 bate papos por Skype, fomos finalmente buscar a Júlia no aeroporto e foi como se ela já fizesse parte de nossa família desde que as crianças nasceram. Ela sabia exatamente como diverti-los, seus livros preferidos, a comida favorita, os dinossauros que gostavam, os peixes que queriam em nosso lago e até os Pokémons que gostavam de capturar!

Sua vontade de conquistar os meninos era impressionante. Ela participou de nove trilhas noturnas para pegar sapos e observar insetos com eles, pescou com nossa família nos lagos da vizinhança e nos rios das Rochosas. Ela nunca reclamou de ter que levar os meninos para o parque mais de cinquenta vezes, pois sabia que cada passeio era extremamente divertido para eles.

Julia é sociável e extrovertida e fez amizade com as au pairs mais animadas da América! Suas duas amigas (ambas chamadas Vicky) eram uma comédia. Lembro do dia em que levamos as três em um restaurante típico alemão e elas subiram no palco para cantar músicas austríacas e alemãs com a banda, foi absolutamente fantástico. Esperamos que elas sejam amigas para o resto da vida.

Quando Julia chegou em nossa família, sabíamos que a despedida não seria fácil. Nós dissemos: "Se não chorarmos quando estiver chegando a hora de você ir embora, significa que não éramos a família anfitriã certa para você". Nem preciso dizer que nós todos choramos e muito. A parte mais difícil foi vê-la entrar na área de embarque. De repente, nossa filha estava indo embora. Nós adoramos a Julia e mal podemos esperar que ela retorne à sua "segunda casa" em breve.